ARTIGOS RECENTES

Papa nomeia D. João Lavrador 

como novo bispo de Viana do Castelo

21 de setembro de 2021

O Papa nomeou hoje D. João Lavrador, até agora bispo de Angra, como novo responsável pela Diocese de Viana do Castelo, informou a Nunciatura Apostólica.

A nossa diocese  encontrava-se em sede vacante desde 18 de setembro de 2020, após o falecimento de D. Anacleto Oliveira na sequência de um despiste de automóvel, ficando confiada ao administrador diocesano, monsenhor Sebastião Ferreira.

D. João Lavrador, de 65 anos, nasceu a 18 de fevereiro de 1956 em Mira, Diocese de Coimbra, ao serviço da qual foi ordenado padre, em 1981; O Papa Emérito Bento XVI nomeou-o bispo auxiliar do Porto, a 7 de maio de 2008, e a 29 de junho do mesmo ano recebeu a ordenação episcopal, em Coimbra.

A 29 de junho de 2015, o Papa Francisco nomeou-o bispo coadjutor de Angra, tendo tomado posse da diocese açoriana a 15 de março do ano seguinte, como sucessor de D. António Sousa Braga.

Na Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), é presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais desde 2017.

Doutorado em Teologia, o novo bispo de Viana do Castelo defendeu tese de licenciatura sobre 'O Laicado no Magistério dos Bispos Portugueses, a partir do Vaticano II' e de doutoramento sobre 'Pensamento Teológico de D. Miguel da Annunciação -Bispo de Coimbra (1741 - 1779) e renovador da Diocese'.

Em Coimbra, D. João Lavrador foi capelão do Carmelo de Santa Teresa de Coimbra, tendo acompanhado a Irmã Lúcia durante os últimos anos da sua vida; foi ainda reitor do Seminário e docente no Instituto Superior de Estudos Teológicos, dirigindo o Instituto Universitário Justiça e Paz.

DOMINGO XXV DO TEMPO COMUM | ANO B

19 de setembro de 2021

A liturgia do 25º Domingo do Comum convida os crentes a prescindir da "sabedoria do mundo" e a escolher a "sabedoria de Deus". Só a "sabedoria de Deus" - dizem os textos bíblicos deste domingo - possibilitará ao homem o acesso à vida plena, à felicidade sem fim.
O Evangelho apresenta-nos uma história de confronto entre a "sabedoria de Deus" e a "sabedoria do mundo". Jesus, imbuído da lógica de Deus, está disposto a aceitar o projecto do Pai e a fazer da sua vida um dom de amor aos homens; os discípulos, imbuídos da lógica do mundo, não têm dificuldade em entender essa opção e em comprometer-se com esse projecto. Jesus avisa-os, contudo, de que só há lugar na comunidade cristã para quem escuta os desafios de Deus e aceita fazer da vida um serviço aos irmãos, particularmente aos humildes, aos pequenos, aos pobres.
A segunda leitura exorta os crentes a viverem de acordo com a "sabedoria de Deus", pois só ela pode conduzir o homem ao encontro da vida plena. Ao contrário, uma vida conduzida segundo os critérios da "sabedoria do mundo" irá gerar violência, divisões, conflitos, infelicidade, morte.
A primeira leitura avisa os crentes de que escolher a "sabedoria de Deus" provocará o ódio do mundo. Contudo, o sofrimento não pode desanimar os que escolhem a "sabedoria de Deus": a perseguição é a consequência natural da sua coerência de vida. (https://www.dehonianos.org/)

A Nossa História

A Paróquia de Nossa Senhora de Monserrate foi instituída em 23 de Janeiro de 1621.

Porém, a história da criação da Paróquia tinha começado 80 anos antes e envolveu quatro Arcebispos de Braga.

A primeira intenção de criar a Paróquia foi demonstrada em 1541, quando o Arcebispo de Braga, D. Frei Diogo da Silva, em visitação, tendo constatado o grande aumento demográfico da Vila de Viana, decidiu, após ouvir o Cabido e a Câmara, criar uma nova paróquia, e edificar outra igreja com a invocação do Bem-Aventurado Apóstolo, S. Paulo, na parte ocidental da Vila. O Arcebispo faleceu alguns meses depois e o processo não se concretizou.